Aliança nasce forte

Ainda sem existir oficialmente, Aliança Pelo Brasil já é sucesso

Não se pode ainda dizer, em apenas 3 dias, do dia 13 ao 16, que o partido criado por Bolsonaro seja sequer um recém nascido.

Afinal, nem foi registrado oficialmente.

Entretanto, nesses 3 dias, ultrapassou os 600 mil seguidores nas principais redes sociais.

Uma façanha à la Bolsonaro.

304 mil no Instagram, 211 mil no Facebook e 131 mil no Twitter.

Já são, quando escrevo este artigo -dia 19- números antigos.

Mas servem como um exercício simplório de futurologia: o Aliança vai longe.

Uma das características mais marcantes no presidente talvez seja sua intuição.

Essa intuição o levou, tempos atrás, a perceber que, apesar de todas as dificuldades óbvias, só mesmo um partido novo, recém nascido e limpo conquistaria o que foi perdido por todos os outros: a confiança da sociedade.

Foi justamente essa perda de credibilidade e confiança que acabou gerando o atrito de Bolsonaro com o duvidoso presidente do PSL, Luciano Bivar.

Ao abandonar o PSL, Bolsonaro não perdeu nada.

Pelo contrário.

Quem perdeu e muito foi o PSL, que em breve -por não ter representatividade- deve voltar a ser o que sempre foi: um nanico sem expressão.

O presidente teve sua chance e a aproveitou acertadamente.

O povo está cansado de grupos de políticos canalhas e sacanas, aquilo a que chamam pomposamente de ‘partido’ e não de quadrilha, como deveriam.

O Aliança pelo Brasil nasce forte.

Longa vida ao Aliança.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor acessando: apoia.se/marcoangelifull

Mais de marcoangelifull

Comentários

Notícias relacionadas