A decadência da arte foi planejada, revela Blanch Vangogh

Por Ricardo Roveran, do Terça Livre

Eu estava lá!

Eu vi acontecendo!

O Terça Livre recebeu ontem (19/12), o líder do Cogumelo Plutão, Blanch Vangogh, para um papo sobre cultura e o cenário brasileiro após um ano de governo conservador.

O líder da banda que o Brasil cantou em 1997 com o clássico “A espera na janela” fez muitas revelações sobre a carreira e a vida pessoal, narrou a decisão de abandonar os palcos em prol de uma causa maior, do crescimento pessoal, do retorno a Jesus Cristo e da adesão ao movimento monarquista que cresce em proporções vultuosas pelo país.

Erudito que domina 14 instrumentos musicais, Blanch revelou uma iniciativa que promete revolucionar o mercado da música no país: o lançamento da plataforma Selo Virtual, focada no talento genuíno e que concederá espaço a todos livre das amarras da ideologia.

Entre as revelações feitas pelo artista, a mais forte talvez esteja o momento em que nos contou que a decadência da arte no Brasil foi planejada e que ele viu acontecendo com seus próprios olhos.

Apesar de muito sofrimento e anos de perseguição ideológica, o Cogumelo Plutão volta em breve com um novo álbum que promete despertar a consciência de muitos brasileiros.

Confira a entrevista completa:

*Publicado originalmente em https://www.tercalivre.com.br/a-decadencia-da-arte-foi-planejada-revela-artista-famoso/

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor através da nossa Vakinha virtual

Mais de marcoangelifull

Comentários

Mais em Arte e Cultura