PCdoB vai tirar a palavra ‘comunista’ da marca

Neocomunistas: disfarçados de brasileiros

Tentando encobrir o óbvio ululante, o PCdoB quer tirar a palavra ‘comunista’ de sua marca em 2020.

Essa praga já tem quase 100 anos de história e desserviços prestados à nação.

A tentativa de calotear o povaréu incauto inclue também a retirada da foice e do martelo e da cor vermelha do logotipo.

O partido, disfarçado, passará a usar as cores verde e amarelo, vejam só, para continuar a velha luta: instituir o caos e derrubar Bolsonaro e qualquer um que lute pelo país.

Já dizia minha avó, sábia: por fora bela viola, por dentro pão bolorento.

Não entendem os simplórios comunistas que, na realidade, deveriam mesmo é abandonar essa ideologia obtusa e velha de cinquenta anos atrás e acompanhar as mudanças do novo Brasil para sobreviver.

O nome fantasia da agremiação de dinossauros será ‘Movimento 65’, que não quer dizer coisa alguma -além de ter o número do partido- e pretende lançar, em 2022, o governador do Maranhão Flavio Dino como candidato à presidência.

Se comunismo fosse bacana, não precisava mudar o nome, né, Manu?

Mas a iniciativa pode dar resultado, talvez consiga enganar os recém nascidos.

E só eles.

O problemão é que recém nascido não vota.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor através da nossa Vakinha virtual

Comentários

Mais em Política