Luiz Inácio abre temporada de caça aos votos evangélicos

Criminoso que já se disfarçou de tudo para conseguir poder agora corre atrás de quem sempre desprezou

Para conseguir votos, desde os longínquos tempos de São Bernardo em que engabelava o povaréu com seus discursos em cima de caixote de cebola, luiz inácio já se disfarçou de quase tudo pra conseguir votos.

Cangaceiro, cocaleiro, árabe, judeu, católico, ateu, empresário, estadista, trabalhador (esse foi difícil e elaborado), vítima, injustiçado, intelectual, analfabeto...nada ou quase nada escapou ao camaleão de Garanhus.

Sociopata, se disfarçou até de lula, o pai do povo e salvador da pátria amada, o que talvez tenha sido seu segundo maior erro -o primeiro foi confiar à dilma, a louca, o papel de sua marionete e poste.

luiz inácio chegou a acreditar, ego inflado, que lula, o personagem, era mesmo um deus acima de tudo e de todos.

E acima das leis dos trouxas, evidentemente.

Afinal, stf aparelhado serve pra que mesmo?

O bezerro de ouro.

A mania -se é que se pode chamar assim- parece não ter passado.

Mesmo condenado e preso, e réu em inúmeros processos por ladroagem e outros detalhezinhos, não abandona o dna.

Desta vez, abre a temporada de caça aos votos dos evangélicos, junto com o que lhe resta da horda petista alienada.

Não à toa, porque o vigarista nunca dá ponto sem nó: os evangélicos são hoje cerca de 30% da população brasileira, algo em torno de 50 milhões de pessoas.

Não que o embusteiro seja religioso, pelo contrário.

Sempre desprezou qualquer religião, assim como o partido do qual é dono.

Basta observar o evento circense e político que foi o velório de Marisa, sua esposa.

A religião de luiz inácio é a política de porão, dos fisiologismos, da falta de ética ou de moral.

Essas ‘qualidades’ do criminoso não o aproximam dos verdadeiros evangélicos, aqueles que levam a sério sua religião, o respeito e a moralidade.

Pelo contrário.

Talvez lula consiga se aproximar dos picaretas, aqueles que vendem água de torneira aos fiéis afirmando se tratar de água ‘santa’ de alguma colina de Israel.

Eles existem, claro, como ovelhas negras existem em qualquer grupo ou profissão.

Artistas, advogados, arquitetos, engenheiros, nenhuma classe escapa da convivência de gajos desonestos, propineiros e oportunistas.

Enfim, o luiz inácio desesperado que hoje apela aos evangélicos deve ter uma surpresa, e bem ruim: o crédito que tinha acabou.

Acostumado a tratar o povo -e seus eleitores- como trouxas ou idiotas convictos, vai acabar percebendo, cedo ou tarde, que em sua triste biografia, há um fato inegável:

O grande trouxa nessa história sempre foi ele mesmo.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor através da nossa Vakinha virtual

Mais de marcoangelifull

Comentários

Mais em Política