Traficante de informações denunciado

Glenn Greenwald vai ser investigado, apesar de blindagem de Gilmar Mendes.

Greenwald, o hacker especializado em roubar e negociar informações foi hoje denunciado, finalmente, pelo Ministério Público Federal.

Protegido por gilmar mendes, que emitiu uma medida cautelar impedindo que fosse investigado, o pretenso ‘jornalista’ atua roubando e divulgando informações obtidas ilegalmente sobre autoridades e jornalistas brasileiros.

O site que mantém no ar, The Intercept, foi lançado nos EUA em 2013, financiado por Pierre Omidyar, fundador da eBay.

Pierre injetou 250 milhões de dólares no trabalho de espionagem e tráfico de informações de Greenwald.

Já nessa época Greenwald se metia nos negócios do Brasil, afirmando que o governo americano espionava a Petrobrás e o poste de lula, dilma roussef.

Nos bons tempos dos governos petistas, o ‘jornalista’ se dava bem no Brasil, e tentava trazer para cá seu comparsa de tramóias, Snowden, então fugitivo dos EUA.

Snowden, como se sabe, havia roubado milhares de documentos secretos da NSA, orgão de segurança norte americano, enquanto funcionário da agência.

Associado à Greenwald, Laura Poitras e Jeremy Scahill, Snowden causou um enorme transtorno ao governo norte americano.

O barulho alavancou a carreira de Greenwald, que na época já estava radicado no Rio de Janeiro desde 2005, protegido pelos governos petistas.

Greenwald falhou ao tentar trazer Snowden para o Brasil, mas os governos da Venezuela, Nicarágua e Bolívia se ofereceram prontamente a acolher o hacker espião.

Hoje, a situação de protegido do hacker mudou.

Ao atacar diretamente Sérgio Moro, numa fantasiosa série de reportagens a que chamou de ‘Vaza Jato’, o traficante de informações acabou se expondo e, apesar da proteção do ministro laxante, gilmar, está sendo denunciado por auxiliar, incentivar e orientar um grupo criminoso que praticava fraudes bancárias, invasão de dispositivos informáticos e lavagem de dinheiro.

A denúncia é assinada pelo procurador da República Wellington Divino de Oliveira, e Greenwald terá que explicar à justiça sua ligação comprovada com o grupo de criminosos que incluíam Walter Delgatti Netto, Thiago Eliezer, Danilo Marques, Liz Molição e Gustavo Santos (programador que invadia o Telegram de autoridades e praticava fraudes bancárias).

No mínimo 84 autoridades brasileiras foram alvos dos criminosos.

Greenwald, ironicamente, acabou vítima justamente do que praticava: a espionagem. Gravações de conversas suas -tentando tirar o dele da reta- com os criminosos obtidas legalmente pela PF o incriminaram fatalmente.

A proteção de elementos como Gilmar de pouco lhe serve, no momento.

O Brasil, já no lucro sem a presença indesejada de uma praga, Snowden, aguarda a responsabilização de Greenwald nos casos em que é acusado.

E condenação pelos crimes eventualmente cometidos.

Muitos países no mundo comemorarão, entre eles os EUA e Inglaterra.

O mundo realmente não precisa de pragas como essas, que a pretexto de lutar por uma ‘liberdade de imprensa’ ou ‘exposição de espionagem’, age na realidade de acordo com os interesses dos governos que são seus patrões.

*Em tempo: entrevistado no Roda Viva, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, classificou a tal reportagem 'Vaza Jato' como um monte de bobagens.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor através da nossa Vakinha virtual

Comentários

Mais em Gerais