O retrato de Óscar Pérez

Retrato de Óscar em 2017 estará em breve com sua mãe, nos EUA

No final de 2017, pouco antes do fatídico dia 15 de janeiro de 2018, quando Óscar Pérez foi assassinado, desenhei seu retrato -um estudo- a pedido de amigos venezuelanos que participavam da resistência ao tirano Maduro.

Aminta Pérez, mãe de Óscar, logo depois me pediu então que pintasse o retrato.

Hoje, depois de dois anos, finalmente o retrato de Óscar, pintura sobre tela, estará em suas mãos.

Apesar da triste lembrança dessa tragédia, fica a sensação e o sentimento gratificante de ter podido fazer o registro desse homem, ainda um garoto, ainda em vida, lutando pela liberdade em que tanto acreditava.

Se existe um grande mérito na arte, ou uma função, é a de registrar nosso momento, nosso tempo.

E nossos heróis.

DE EMMA SARPENTIER, SOBRE O 15 DE JANEIRO DE 2018:

'É importante esclarecer que naquele fatídico 15 de Janeiro Óscar foi cercado ao amanhecer por mais que 600 homens:

As forças chavistas, cubanas, russas, chinesas e iranianas atacaram soldados que já tinham se rendido.

Óscar Pérez filmou aquele ataque e disse:

"Estamos encurralados, superados em número pelas outras forças, queremos nos entregar mas já disseram que vão nos executar.

Eu peço que não continuem atirando, há civis e uma mulher aqui"

As forças de ocupação que estão dentro de Venezuela continuaram atirando até com misseis.

Esse foi o pior massacre desse século mostrado ao mundo pelo mártir Óscar Pérez.

Em algum momento de sua curta mas heróica carreira disse: " Eu quero fazer a diferença"

Sem dúvidas ele fez a diferença.

Enfrentou não apenas o chavismo mas também os interesses da China, Russia, Irã e a todos os paramilitares que pertencem ao Foro de São Paulo.

Óscar lutou e sonhou com uma Venezuela e América livres.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor através da nossa Vakinha virtual

Mais de marcoangelifull

Comentários

Mais em Arte e Cultura