O veto do povo é o veto do Brasil ao Congresso

No dia 15 de março os brasileiros nas ruas darão o veto necessário aos corruptos.

Um coronel da PM do Rio de Janeiro, auto declarado ‘comunista herético’ -seja lá o que isso signifique- persegue um soldado da corporação, que é também you tuber.

O soldado é Gabriel Monteiro, e é ameaçado de expulsão da PM pelo coronel Ibis, que segundo denúncia de Gabriel em vídeo é comparsa do Comando Vermelho.

Gabriel, agora desarmado e nas ruas, corre risco de vida, como é fácil de se prever.

E Bolsonaro agita.Além de mandar expulsar imediatamente do território nacional os representantes do narco ditador Maduro, não reconhecido como presidente da Venezuela pelo Brasil, ainda por cima cortou a farra dos bacanas de Brasília nos aviões da FAB.

A partir de agora, por exemplo, o rotundo ‘primeiro ministro’ da ilha da fantasia, Zémaia, vai ter que pagar pra sair voando por aí em suas conspirações.

Na sequência, para desespero dos esquerdóides que querem que tudo saia errado -e não sai- o presidente brasileiro estará jantando hoje com o brother Trump, na Flórida.

Os esquerdóides, cujo ex presidente só jantava mesmo com a escória, roem as unhas dos pés maltratados pelos tiros frequentes.

Veja o vídeo conosco e inscreva-se no nosso canal:

Tudo leva à uma única e importante constatação:

A força de Bolsonaro é a força do povo que o elegeu.

O episódio recente do recuo da politicalha no caso do veto 52 é prova cabal.

Foi fundamental a resposta do povaréu ao indignado ‘foda-se’ do general Heleno, se prontificando a sair às ruas no próximo 15 de março, numa enorme manifestação em apoio ao presidente.

E à governabilidade.

Zémaia e Zélumbre recuaram, deixando de botar as mãos sujas em 30 bilhões, mas não se enganem: o recuo é só estratégico, visando esvaziar as manifestações que os apavoram.

Em ano eleitoral, a politicalha resolveu não se arriscar e 398 votaram pela manutenção do veto de Bolsonaro ao despejo de grana pública no Congresso.

Mesmo assim, batendo o pézinho raivoso, Zémaia suspendeu 12 deputados do PSL que apoiam Bolsonaro, a pedido do famigerado Bivar.

A ida dos brasileiros às ruas em apoio à governabilidade do presidente, portanto, é fundamental neste dia 15 de março.

É preciso que essa politicalha entenda, de uma vez por todas, quem é que manda.

E quem foi eleito para governar o país.

Ou voltarão à carga com suas manobras sujas logo após o dia 15.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Mais de marcoangelifull

Comentários

Mais em Política