Não vamos nos calar

A escolha entre a liberdade e a censura é de cada brasileiro

Um dos aspectos mais deploráveis do uso político da crise do Covid-19 por aqui -e talvez no mundo- foi o agravamento das iniciativas autoritárias no país.

Procedimento anticonstitucional -já que a liberdade de expressão é claúsula pétrea de nossas leis- está sendo praticado em todo o território nacional, em menor ou menor grau, especialmente contra formadores de opinião.

O nome disso é censura.

E foi, durante quase 20 longos anos, o aspecto mais terrível do chamado regime militar.

Por aqui, eu e minha parceira, Yara Katagiri, cineasta, fomos acusados e intimados pelo governador de São Paulo, João Agripino Doria.

Acusados por exercer aquilo que nos garante a Constituição: o direito de expressão.

Veja conosco o vídeo de nosso comparecimento ao DEIC de São Paulo e a posição de nossos advogados:

Quando submetidos a um ato de intimidação ou censura, nestes tempos, há pouco que possamos fazer.

Mas existe sim uma escolha: se curvar ou não a esse ato.

E quando nos curvamos uma vez a gestos arbitrários, andaremos fatalmente curvados pelo resto da vida.

A liberdade de expressão já foi suprimida cruelmente neste país.

Cada um de nós, hoje, tem uma escolha a fazer.

Pela legalidade, pela ordem, pelo presidente eleito.

Para que ela, nossa liberdade, não desapareça novamente, debaixo do tacão deste ou daquele ditador.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor através da nossa Vakinha virtual

Comentários

Mais em Gerais