Nas ruas de São Paulo pela legalidade e pelo trabalho

É hora: ou vence a legalidade com Bolsonaro ou a esquerda do atraso.

O apoio do povo é sem dúvida a arma mais importante de Jair Bolsonaro.

E é igualmente a força que o manterá no poder.

Quem inventa ‘pesquisas’ falsetas que pretendem a diminuição desse apoio ou inventa narrativas nesse sentido apenas tapa o sol com uma peneira velha e gasta.

As evidências são fartas e estão nas ruas do país, em grandes ou pequenas manifestações espontâneas e sempre pacíficas.

A maior comprovação do fato é a retomada da violência contra essas manifestações usando os antigos terroristas dos Black Blocs, agora rebatizados com a pomposa alcunha de ‘Antifas’.

A mesma velha e gasta estratégia usada por dilma, o poste sem luz, a partir de 2013, apavorada e esculhambada pelo povaréu nas ruas.

Dilma tomou o devido pé na bunda, e os Black Blocs se recolheram, sem mortadela e sem refrigerante quente pra alimentar sua ‘ideologia’.

Como a esquerda imagina e trata o povo como retardados sem memória, volta e meia usam novamente velhas estratégias pouco inteligentes como essa.

Não vai funcionar mais.

Estivemos neste domingo passado na Avenida Paulista, onde um grupo de patriotas se reuniu para apoiar a legalidade.

E a legitimidade óbvia do presidente eleito.

Além dos próprios participantes dessa reunião de patriotas, é importante que se ouça as próprias pessoas nas ruas, sua opiniões pessoais sobre o país e a situação, pessoas insuspeitas justamente por não estarem inseridas em nenhum grupo político.

Em sua maioria, a posição dos brasileiros de bem que trabalham está resumida em algumas frases que ouvimos e que está no vídeo que compartilhamos:

‘Agora ninguém morre de mais nada no Brasil, só de covid.’

‘Ladrão tem direito a ir e vir e a população de bem está trancada dentro de casa.’

‘Quem quer trabalhar tem que trabalhar escondido.’

‘A biqueira (ponto de venda e tráfico de drogas) continua funcionando.’

‘Desde 2016 não existem leitos nas UTI’s.’

‘A imprensa é tão filha da puta que está convencendo as pessoas que aquilo é mentira (sobre a visita surpresa de deputados aos hospitais de campanha do Anhembi).’

‘A obrigação dos deputados é fiscalizar mesmo.’

‘A realidade do Grajaú (bairro da zona sul de São Paulo aterrorizado pelas notícias de mortes por covid-19) não é a que divulgam, é outra.’

‘O que eles querem mesmo é ‘podar’ a internet.’

Mas uma dessas frases, escutadas por nós ontem, é a mais significativa do momento de perplexidade e do impasse que vive a nação brasileira:

‘Guerra política ridícula, o cara que foi eleito democraticamente não pode governar.’

Sim, uma guerra.

Até o final de sua mais importante batalha, a do Covid-19, teremos um vencedor.

Vence a legalidade com Jair Bolsonaro ou vencem os inimigos do Brasil:

Aqueles que são os representantes do atraso, da corrupção e do desprezo pela opinião popular.

E nesse caso nosso país vai -literalmente- para o buraco onde habitam essas criaturas que durante décadas assolaram a vida pública.

Já sabemos como é.

E suas consequências.

Portanto, o recado dado no domingo para os brasileiros é bem claro: que os verdadeiros patriotas se movimentem em favor da legalidade.

Amanhã será tarde.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor através da nossa Vakinha virtual

Comentários

Mais em Política