A Reforma, finalmente aprovada

A medida mais importante do governo tramitou mais de oito meses no Congresso.

O poste sem luz de lula, dilma a estrambelhada, tentou sua reforma da previdência, ao menos em tese.

Na prática, tomou um pé na bunda com o impeachment antes que a proposta fosse levada ao Congresso.

Temer, igualmente, tentou, comprando políticos a torto e a direito, transformando o Senado e a Câmara dos Deputados num fedorento mercado de peixes jamais visto.

E falhou igualmente.

Hoje, encerrando esse ciclo que só atrasava a vida dos brasileiros, o Senado finalmente aprovou em segundo turno o texto da Reforma da Previdência.

A Reforma de Paulo Guedes e do governo Bolsonaro recebeu 60 votos favoráveis e apenas 19 contra.

Os pontos centrais estão assegurados.

As mudanças na Previdência , que passam a valer após a promulgação do Congresso garantirão uma economia ao país de cerca de 800 bilhões de reais em dez anos.

Esse número ainda pode mudar, para cima ou para baixo, dependendo da análise dos destaques que será feita nos próximos meses.

A Reforma é uma conquista importante do governo Bolsonaro, comemorada por um Guedes visivelmente emocionado.

No mercado financeiro, o real valorizou, o dólar caiu.

A inflação atingiu o menor patamar em 21 meses.

Não à toa, a revista britânica Global Markets, de circulação mundial, conferiu em Chicago o prêmio de melhor ministro de Finanças da América Latina a Paulo Guedes, no último dia 19.

Merecidamente: sob a atuação de Mendes, setembro criou a maior quantidade de empregos para os brasileiros desde 2013.

Foram 157 mil novos postos de trabalho, 57 mil no nordeste.

Entre outras coisitas, sempre positivas.

Guedes é o cara, nem precisava a Global Markets dizer.

Enquanto isso a esquerdalha, melancolicamente enfiada no buraco de sua alienação, tenta construir com seus jornalistas de aluguel narrativas envolvendo os filhos de Bolsonaro que passam bem, obrigado.

Falta do que fazer, já que agora foram impedidos de sair por aí gritando ‘lulalivre’.

*Em tempo: o preço da mortadela continua estável no mercado, baratinha.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor acessando: apoia.se/marcoangelifull

Mais de marcoangelifull

Comentários

Mais em Política