Homicídios em baixa

Apesar da complacência, ineficiência e até subsídio ao crime patrocinado pela justiça brasileira -em especial a Suprema Corte- o país tem uma surpreendente queda no índice de homicídios nos sete últimos meses. E, 2019, os homicídios caíram 22,6% em relação ao mesmo período de 2018. 7,1 mil pessoas escaparam de assassinatos neste ano. É essa a diferença em relação a 2018.

É a maior queda dos últimos doze anos nesse índice. O levantamento foi feito pelo Monitor da Violência, realizado em parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. As maiores quedas -superiores a 30%- aconteceram no Ceará, Rio Grande do Norte e Acre.

Entre as causas dessa redução, é notável a ação de Moro em fevereiro que isolou ou transferiu os chefes de grupos criminosos para presídios de segurança máxima. Ou as ações de integração entre forças de segurança e justiça, maior investimento em inteligência policial, adoção de programas de prevenção social e criação de secretaria exclusiva para lidar com a administração penitenciária.

Para Moro, a queda reflete os esforços do governo federal e dos governos dos estados. Os resultados são, entre outros, de recorde de apreensão de drogas. Apesar do sucesso evidente do combate ao crime, que avança, a quadrilha e os quadrilheiros que defendem o crime organizado -seus comparsas- não desiste.

O governo Federal vai lançar, em outubro, uma campanha publicitária em defesa do pacote anticrime de Moro. O slogan da campanha: ‘A lei tem que estar acima da impunidade’. Produzida pela agência Artplan, a campanha teve o custo de 10 milhões e será divulgada em todas as mídias.

Nesta quinta houve seu lançamento oficial, e imediatamente Orlando Silva, deputado do PC do B anunciou que vai ao TCU contra a campanha, alegando que a intenção é coagir e intimidar o Congresso. Paulo Teixeira, do PT, foi outro que prometeu criar empecilhos no caso, chamando a campanha de Moro de imprecisa e inconstitucional. Esses políticos, que nada de útil fazem pelo Brasil, aparecem sempre para atrasar o que é feito de bom, fato que não suportam.

Enfim, desconsiderando as asneiras dessa ‘oposição’, vale lembrar que, mesmo com a queda nos índices, ainda acontece um assassinato a cada doze minutos no país.

O que mostra que essa luta pela segurança -prioridade absoluta do povo brasileiro- deve continuar. O pacote anticrime de Moro, portanto, deve ter todo o apoio da sociedade.

Apesar dos asnos da esquerda e do STF.

marcoangelifull

publicitário, artista plástico e cidadão

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor acessando: apoia.se/marcoangelifull

Mais de marcoangelifull

Comentários

Mais em Política